fbpx

5 MANEIRAS PARA EVITAR A INADIMPLÊNCIA EM SUA EMPRESA

Se você possui uma empresa, certamente já ouviu falar no termo inadimplência. Mas, para que não fique nenhuma dúvida, ainda vale definir o que isto significa na prática.

Inadimplência é um termo utilizado para denominar o atraso ou não pagamento de uma determinada dívida. Ou seja, quando um cliente não paga sua empresa na data devida, ele se torna um inadimplente.

Segundo o Serasa consumidor, O Brasil tem 61 milhões de consumidores inadimplentes e você, certamente, lida com esta situação constantemente: ou com clientes ou com fornecedores, e, neste último caso, você é um devedor.

Seja no primeiro caso ou no segundo, eu quero ajudar você, empresário, a lidar com essa situação da melhor forma possível a fim de reduzir os impactos negativos que isto pode gerar no seu empreendimento.

A INADIMPLÊNCIA E SEUS IMPACTOS

Não há dúvidas de que, se um serviço ou produto é ofertado, espera-se um retorno. Levando em consideração os inúmeros gastos que uma empresa possui para se “manter de pé”, enfrentar dívidas e devedores não é uma tarefa fácil.

Sob pena de perder o negócio, um empresário que se preze deve estar preparado para enfrentar os impactos negativos que sua empresa possa vir a enfrentar. Neste caso temos:

    • Dívidas para empresa;
    • Alteração no fluxo de caixa;
    • Ciclo financeiro;
    • Desestabilização no capital de giro.

De qualquer forma, é imprescindível que você saiba que não controlar a inadimplência de sua empresa poderá levá-la à falência.

Isso porque, mais que um acúmulo de dívidas, esta situação revela uma má administração financeira, pouco conhecimento da própria empresa, clientes e cenário no qual a empresa está inserida.

Como eu costumo dizer, nada vem do nada. Lidar com inadimplência é quase que inevitável, mas a recorrência excessiva diz mais sobre o gestor do que sobre o cliente.

AS FORMAS DE ENFRENTAR A INADIMPLÊNCIA

soco

Esta não é uma espécie de receita de bolo, tampouco uma fórmula mágica. Na vida real, não sabemos a solução exata para os nossos problemas. Entretanto, existem estratégias que podem conduzir você e sua empresa por caminhos mais seguros.

Estes caminhos correspondem às técnicas de uma boa gestão empresarial que, por sinal, nunca é demais falar sobre elas.

Listei para você algumas maneiras que considero mais eficazes para enfrentar a inadimplência em sua empresa. Estas estratégias irão ajudá-lo a ter planejamento e a tomar decisões de maneira rápida e eficiente. Confira:

Ter uma boa administração financeira

Uma má administração financeira significa que a empresa não tem tido controle sobre o fluxo de caixa, controle financeiro, capital de giro, ciclo financeiro e estoque.

Estamos de acordo? Acredito que sim.

Como mencionei, nada vem do nada. Se a inadimplência tem sido recorrente em sua empresa, isto é reflexo de uma falta de controle muito maior.

(Reconhecer é a melhor forma de enfrentar um problema).

Isso porque, quando uma empresa possui uma boa administração financeira, a distribuição de prazos, negociação de dívidas e tomadas de decisões (em casos como esse, por exemplo) se tornam rápidas e eficientes.

E isto, por consequência, evitará que estas ocasiões se perpetuem na empresa.

Vamos combinar: decisões certas na hora certa evita um baita prejuízo, não é mesmo?

Se você tem enfrentado diariamente problemas com inadimplência, sugerimos que reavalie o setor financeiro de sua empresa. Esta reavaliação ajudará sua empresa a se organizar de maneira eficiente a fim de diminuir a recorrência desses infortúnios.

Conhecer a própria empresa

Eu sei! Tenho batido muito nesta tecla, mas porque ela é de extrema importância, afinal, como você enfrentará os problemas de sua empresa se não a conhece como deveria?

É importante que você não esqueça que seu empreendimento está inserido em uma cidade e, mais especificamente, em um bairro. Conhecer o cenário em que se está inserido ajudará a compreender a situação econômica enfrentada.

Outro fator importante que vale a pena conhecer é o cenário econômico do país como um todo, que, de qualquer forma, afetará os seus clientes e, consequentemente, a sua empresa.

Estas informações, mais uma vez, ajudarão nas estratégias e decisões a serem tomadas. Quero que você entenda bem que: Tomar uma decisão certa na hora certa é indispensável.

Clientes

    • Em qual classe econômica ele está inserido?
    • Como está sua situação em outras empresas?

Estas informações são essenciais para que você saiba com quem está fechando negócio. Se seu cliente já possui um histórico de inadimplência, certifique-se de qual melhor maneira de pagamento poderá oferecer-lhe para que nenhuma das partes saia prejudicada.

Ou mais: em casos mais extremos, certifique-se se realmente vale a pena fechar determinada compra, afinal, prejuízos às vezes saem mais caros do que imaginamos.

Outra dica importante é que você planeje o recebimento dos pagamentos. Por exemplo: se o seu cliente for pessoa física, o esperado é que ele receba até o dia 10. Neste caso, se seu prazo com ele estiver nessa faixa, há uma grande possibilidade de que ele priorize você.

O mesmo acontecerá se o seu cliente não for pessoa física, afinal, é possível que ele também esteja recebendo nesta mesma data pelos mesmos motivos que o seu.

AS 5 MANEIRAS PARA EVITAR A INADIMPLÊNCIA

Eu sempre digo que nada é receita de bolo e agora não é diferente. Todas as informações que vamos lhe oferecer são muito importantes e funcionam, por isso, analise-as bem, verifique a sua empresa e aplique na medida que achar necessário.

1. Controle as inadimplências

É importante que você tenha um controle, manual ou automático, sobre os clientes inadimplentes. Saiba quem está devendo, quanto está devendo e há quanto tempo está devendo.

Estas informações irão ajudá-lo a criar estratégias mais objetivas para cada “tipo” de cliente. Daniela Toviansky, da revista EXAME, aconselha que você não trate todos os devedores da mesma forma:

“Procure saber o motivo do atraso nos pagamentos e, se possível, ofereça alternativas, como uma mudança na data de vencimento da fatura”, diz Daniela.

Isso porque, receber atrasado é “menos pior” que não receber, concorda?

2. Seja flexível

A flexibilidade ajudará na etapa de negociação com seus clientes inadimplentes. É importante que você analise em qual situação cada um está inserido. Por exemplo:

    • Não pagou por má fé?
    • Está enfrentando uma crise financeira?
    • Esqueceu da dívida?
    • Pretende pagar o quanto antes?

Estas informações ajudarão a compreender quais atitudes devem ser tomadas:

    • Multas?
    • Renegociação da data?
    • Abatimento do valor?

São questões que você deve avaliar, mas, acima de tudo, estar disposto a flexibilizar para não sair plenamente no prejuízo.

Segundo Lavelberg, “às vezes é melhor receber parte do pagamento do que arcar com o prejuízo integral.”.

3. Dê preferência a pagamentos à vista

Não preciso nem dizer por quais motivos você deve optar por pagamentos à vista, não é mesmo? E, para isto, é bom que você dê motivos para que seus clientes comprem à vista.

4. Alerte seus clientes a respeito dos prazos.

Cobrar é essencial e, se você souber cobrar da maneira certa, além de não estar sendo inconveniente, poderá evitar transtornos maiores. Lembre-se: a lei o ampara nisso, mas, em momento algum, esta cobrança poderá constrangê-lo.

Envie cartas, e-mails, SMS, ligue. Há uma diversidade de opções que podem ser exploradas da melhor forma possível.

O blog Superlógica sugere que estas cobranças sejam feitas da seguinte maneira:

    • 5 antes do vencimento;
    • No dia do vencimento;
    • 5 dias depois do vencimento;
    • 10 dias depois do vencimento;
    • 15 dias depois do vencimento.

Esta maneira é eficaz para que não se tenha esquecimentos em relação à dívida, mas que, principalmente, a empresa esteja atenta em relação à situação do cliente e que, posteriormente, tomará medidas.

5. Tenha um sistema de gestão

Sistemas de gestão empresarial são de grande eficácia na automatização dos processos realizados em uma empresa para que você não perca tempo com atividades manuais que, além de demoradas, são passíveis de erros.

Não é diferente com o controle de inadimplência.

Ético, sistema de gestão empresarial, auxilia no cadastramento de clientes e na análise de “nome limpo”. Isto porque ele é integrado com SPC, o que possibilita o acesso à ficha do cliente.

Caso ele tenha dívidas com outras empresas, você saberá antes mesmo que a compra seja fechada. Deste modo, saberá quais medidas deverá tomar. Além disso, o Ético possui um módulo de cobrança e analisador de crédito.

Outra grande vantagem está relacionada ao controle financeiro que eu tanto insisti. O Ético contribui para que sua empresa tenha noções claras e precisas sobre a situação atual, ajudando nas tomadas de decisões e planejamento estratégico.

Quando se trata da sua empresa, responsabilidade, flexibilidade e compromisso nunca são demais e é exatamente isso que o Ético quer oferecer-lhe.

Share

Somos uma empresa de desenvolvimento de software que teve o seu ponto de partida em 2013, abraçando o desafio de desenvolver um sistema flexível e adaptável. Hoje, com escritórios em Maceió e Ji-Paraná, nosso lema é a inovação e o que nos motiva é criar ferramentas gerenciais que impulsionem o negócio dos nossos clientes.

WhatsApp chat