fbpx

CULTURA DE INOVAÇÃO NO VAREJO: É NECESSÁRIO INVESTIR PARA CRESCER

Está na cara que você já percebeu que, a cada ano, a realidade empresarial, mais especificamente a varejista, tem sofrido sérias transformações. E isso porque a maneira de consumo, os consumidores e a realidade em que estão inseridos têm mudado drasticamente.

E sabe qual deve ser sua resposta, sua postura em relação a tudo isso, senhor e senhora varejista? Mudar também!

Não tem para onde fugir.

Sobre isso, Maurício Morgado diz que:

No varejo, inovação significa a capacidade de o varejista captar e entender as mudanças nos desejos e necessidades dos clientes e de a elas responder continuamente.

É comum que empresas bem-sucedidas, com bom faturamento e clientela fiel, se acomodem. Afinal, não se mexe em time que está ganhando, não é mesmo?

Não, definitivamente isso não está certo. Não quando o assunto é varejo. Pode até ser que sua empresa tenha estruturas complexas e modelos até bem estruturados, e entendo que mudar as regras do jogo não é nada fácil. Mas, acredite, é necessário.

É muito provável que você enxergue isso como um fator de risco, mas eu lhe garanto: o maior risco é não inovar. E sabe por quê?

Porque há sempre um empresário corajoso, criativo e determinado, disposto a encontrar novas soluções para o seu modelo de negócio a fim de atrair mais clientes, atender mais necessidades e agradar cada dia mais ao seu público-alvo.

as empresas que não se atualizam, que ficam estagnadas, vão, gradativamente, perdendo clientes e, quando menos imaginam, estão com mais prejuízos que lucros. Este processo é lento? Sim, mas não o ignore, ele acontece.

Espero que este não seja seu caso. Mas, caso sua empresa não possua uma cultura de inovação, seja lá por quais motivos forem, vale a pena ver este conteúdo. Nunca é tarde para melhorar a sua gestão. Mas essa mudança não pode ser deixada para depois.

Quer saber mais? Venha comigo então.

O QUE É CULTURA DE INOVAÇÃO NO VAREJO?

Provavelmente, quando alguém chega até você e diz:

“Caro empresário, já pensou em inovar o seu modelo de negócio?”, você, possivelmente, já pensa:

    • na pilha de papéis referentes a burocracias de sua empresa;
    • na dificuldade com seus funcionários que não se adequam à cultura da empresa;
    • na falta de recursos;
    • na falta de tempo, afinal, são tantas coisas para fazer.

Pois bem, se você é o tipo de gestor resistente a mudanças, ou tem presenciado em sua empresa um estado de negação sempre que o assunto é inovação, isto é, se isto significa mais trabalho e pressão, é muito provável que vocês não possuam uma cultura de inovação.

E ainda mais: é provável que vocês nem sequer saibam o que é uma cultura de inovação. Sei que isto soa um pouco rude, mas o intuito da Ético é ajudar o seu negócio a crescer cada vez mais.

Mas vamos por partes. Você sabe o que é cultura de inovação no varejo?

Pois bem, segundo Meiry Kamia, palestrante, psicóloga e mestre em administração de empresas, inovar no varejo significa, em primeiro lugar,

Entender as novas necessidades dos clientes e ajustar-se a elas, de forma a atrair, fidelizar, a fim de aumentar o faturamento. Nesse novo cenário, empresas que adotam políticas e uma cultura de inovação podem sair na frente, pois farão do processo de inovação algo permanente em suas empresas.

Se você não consegue fazer com que sua empresa caminhe e batalhe por um mesmo ideal, certamente vocês estão com problemas no objetivo, no foco, no alvo ou nas estratégias da empresa.

cultura de inovação

Todos estes fatores constituem uma cultura e se essa cultura não existe ou não está bem determinada, como é que você quer fazer com que todos busquem um mesmo ideal se ninguém sabe que ideal é esse?

E então, começou a fazer mais sentido agora? Espero que sim. O assunto não é nenhum bicho de sete cabeças. As coisas ficam confusas quando não se tem nada determinado ou especificado.

Isso acontece, muitas vezes, porque há a ideia de que dá para começar um negócio somente com dinheiro e vontade.

Além de todas as questões administrativas, se sua empresa não souber compartilhar seus propósitos e objetivos, isto é, sua cultura, cada um caminhará para um lado e todos caminharão para lugar nenhum.

E a cultura de inovação não deve ser pauta somente das reuniões de fim de ano. Muito pelo contrário, ela deve estar enraizada na metodologia de trabalho, nas estratégias e nas metas traçadas.

Se você conseguiu perceber que inovar não é uma opção, mas uma necessidade, já conquistamos metade do caminho. Agora precisamos continuar a caminhada, ou seja, é preciso colocar em prática.

Calma, talvez você esteja angustiado, afinal, você só começou a entender. Fique tranquilo, eu quero ajudá-lo nesta caminhada. Vamos lá?

COMO DESENVOLVER UMA CULTURA DE INOVAÇÃO EM SUA EMPRESA?

Pois bem! Agora que você compreende como a cultura de inovação é importante para a sua empresa, quero ressaltar que ela é indispensável para os tempos de crise e instabilidade no mercado varejista.

Sabe aquele momento em que a concorrência se torna mais forte do que você esperava? Então, é aí que você ficará grato por ter cultivado uma cultura de inovação em sua empresa. Você notará uma facilidade para obter sucesso e um rápido crescimento.

cultura de inovação

Gostaria de iniciar este tópico com você refletindo a respeito do que disse o consultor Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail, em uma apresentação no BR Week 2017:

Não se inova com medo de errar – isso é algo que as startups estão nos ensinando. Elas testam e, se der certo, elas aperfeiçoam. Temos de abrir a cultura das empresas para a colaboração e isso só funciona se as empresas tiverem uma obsessão pelos consumidores, porque se não gera valor para o cliente e se não resolve o problema dele, não serve para nada.

É por isso que, antes de qualquer atitude, qualquer decisão a ser tomada, você precisa saber:

    • Quem são os seus clientes;
    • Qual valor você tem gerado para ele;
    • Qual é o objetivo da sua empresa;
    • Quais metas vocês têm a curto e longo prazo;
    • O que diferencia sua empresa das demais;
    • O que você pode oferecer para o seu cliente que fará toda a diferença.

Quer uma dica de ouro? Não defina estes aspectos sozinho. Faça uma reunião com toda a sua equipe. Saiba ouvir e acolher as boas recomendações. Ter o feedback de todos poderá dar uma cara mais completa para a sua empresa.

O pouco que você sabe, somado à experiência dos outros funcionários, possibilita uma visão mais panorâmica da coisa.

Tendo isto em mente, não tenha medo de mudar e, acima de tudo, não tenha medo de errar.

Se tiver estas questões que mencionei para você bem estruturadas, as chances de erro estarão amenizadas e, mesmo que aconteça, este é um processo natural que, se bem encarado, pode fortalecer a sua empresa e trazer inúmeros benefícios.

Portanto, vale a pena repetir: Não tenha medo de errar.

Para melhor auxiliá-lo, listarei cinco dicas para que você possa aplicar em sua empresa e criar uma cultura de inovação. Devo dizer que conseguir aplicar estas dicas não é uma tarefa que acontece do dia para a noite. Embora isto seja tarefa para um longo prazo, os resultados começam a surgir em um tempo relativamente menor.

1. Faça reuniões periódicas

Se a cultura de inovação não está inserida em seu negócio, o intuito destas reuniões, a princípio, será o de romper a barreira da resistência.

Você precisa mostrar a importância de viver isto na rotina empresarial e conseguir o apoio de toda a sua equipe.

Além disso, as reuniões ajudarão a:

    • Definir objetivos;
    • Estabelecer metas;
    • Padronizar o atendimento da empresa;
    • Melhorar os processos de vendas;

O ideal é que vocês consigam resolver os problemas. Para as empresas que já têm todos estes tópicos mencionados acima estabelecidos, as reuniões devem funcionar através de pautas, de modo que, a cada término, se tenha uma solução.

O ideal é envolver todos os funcionários. Entretanto, as empresas que não conseguirem fazer isto podem trabalhar por departamento e, depois, eleger representantes para discutir melhorias para empresa como um todo.

Deste modo, todas as partes serão beneficiadas e inclusas e, então, o hábito fará com que sua empresa adquira uma nova cultura vivenciada por todos.

É indispensável que estas pautas trabalhadas não fiquem apenas no campo teórico. Caso contrário, você só estará gastando o seu tempo e o dos seus funcionários, além de estar alimentando uma ilusão.

2. Não tenha medo de pensar grande

Tenho percebido que os varejistas ficam presos a padrões. Têm medo de investir, de arriscar, de pensar diferente. E, claro, a consequência disso é ficar para trás.

Você precisa dar motivos para o seu cliente desejar a sua empresa.

Se você percebe que seu público alvo é mãe ou pai de família e uma de suas dificuldades é estar com as crianças em ambientes de compras, por que não oferecer opções para as crianças?

Espaços educativos e brinquedotecas, assim como uma pessoa específica para estar com essas crianças, fazem uma diferença enorme. Já parou para pensar nisso?

Sem contar que atrair as crianças também é uma forma de fidelizar o seu cliente, afinal, entre ir a um local de compra, em que toda a família é valorizada e tratada com respeito, e ir a um local como qualquer outro, o que você acha que seu cliente vai escolher?

Mas não é somente isso: invente.

Não tenha medo de inovar, de melhorar a experiência do seu cliente, de oferecer o que ninguém teve coragem de oferecer.

Talvez você tenha uma loja de roupas. Então, capacite seus funcionários para que eles saibam dar dicas de moda, de combinação, de cores, de modelos para cada corpo.

Ou talvez você tenha um mercado. Torne o ambiente organizado, refrigerado, ofereça qualidade, degustações.

Pode ser que você tenha um ateliê. Customize a sua marca, ofereça modelos prontos com os tecidos adequados para cada estilo. Assim, seus clientes confiarão em você e em sua empresa.

Quem sabe sua loja é de móveis e decoração. Que tal, então, fechar parcerias com empresas de construções e possibilitar ao seu cliente visualizar o resultado que ele terá ao finalizar o serviço, assim como oferecer para ele qualidade e bons preços?

Qualquer que seja o seu negócio, ofereça sempre um diferencial. Isso são sugestões para que você possa abrir a sua mente, dar vida a sua criatividade.

Fique atento ao seu cliente. Ele tem todas as respostas. A cultura de inovação visa melhor atendê-lo além de oferecer sempre uma melhor satisfação. Então, que ele encontre isso em sua empresa.

Veja quais são suas objeções e não tenha medo de colocar as ideias em prática. Faça como ninguém nunca fez e não tenha medo de investir e de mudar.

3. Nunca desista

E, por fim, não desista nunca, mesmo que sua primeira experiência não tenha dado certo; mesmo que as vendas não estejam sendo conforme o esperado; mesmo que pareça que sua empresa não vai resistir.

Dê um passo atrás, analise o que você está fazendo, como você está fazendo e o que seus clientes estão buscando. Às vezes, é tudo uma questão de alinhamento.

Como Steve Jobs disse: Continuem com fome, continuem bobos”. Isto é, não se contente nunca, busque sempre crescer, sempre melhorar, não se acomode com o que você já tem.

Acomodação é sinônimo de falta de vontade, de falta de desejo de crescer.

Tenho certeza de que não é esta a imagem que você quer passar para os seus clientes, não é mesmo?

Então, respire, esfrie a cabeça, colha novas ideias e recomece.

4. Esteja online

Esta é uma maneira de expandir a sua empresa. A cultura de inovação no varejo não pode mais estar restrita à loja física, já que, cada vez mais, os clientes estão buscando soluções online. Concorda?

Infelizmente, tenho percebido que os varejistas não investem em sites. E, quando investem, não cuidam da aparência e da experiência que o cliente terá ao entrar em contato com a loja virtual. Isso tem um peso enorme e, acredite, tem feito muita empresa ficar para trás.

Portanto, não deixe de investir em marketing de conteúdo para o varejo. Isto, além de fazê-lo economizar com a propaganda, melhorará de forma significativa a autoridade do seu negócio.

5. Conte com as intervenções tecnológicas

tecnologia

Por último e não menos importante: conte com as intervenções tecnológicas.

Neil Stern diz que a tecnologia, por si só, não é uma inovação. Na verdade, inovadoras são as possibilidades que ela cria.

O varejo precisa acordar para isto, principalmente porque aqui, no Brasil, há uma resistência muito grande aos investimentos tecnológicos com a ideia de que isto é gasto desnecessário.

Pois bem, se você pensa assim, espero que mude o seu pensamento. É importante se atentar a respeito dos benefícios que a tecnologia oferece para:

    • Enfrentar a crise;
    • Diminuir os custos operacionais;
    • Possibilitar maior número de vendas;
    • Aumentar a produtividade da empresa.

Além de contribuir nos controles internos, tais como:

Além disso, com as intervenções tecnológicas, você poderá melhorar o atendimento ao seu cliente, agilizar o serviço e a experiência por ele vivida dentro de sua empresa.

Sem contar que sua equipe, como um todo, conseguirá trabalhar de forma integrada, sem falhas e mais eficaz, já que a tecnologia, mais especificamente os sistemas de gestão empresarial, possibilita uma comunicação imediata e segura.

Pois bem, o que eu estou lhe mostrando muita gente já está colocando em prática. A questão aqui é você fazer do seu jeito. Nada de imitações. Pegue uma ideia como base e adapte-a à sua realidade empresarial.

Seus clientes, além de confiarem mais em você, perceberão a sua criatividade e a sua capacidade para lidar com os problemas para os quais eles têm buscado solução.

E aí, isso é interessante para você?

Espero tê-lo ajudado com esse conteúdo. Não deixe de investir em uma cultura de inovação e, cada dia mais, você verá sua empresa dando passos largos e seguros.

Por mais que as coisas estejam indo bem, sempre é tempo de mudar, de investir, de reinventar. Este é o jeito certo de fazer a gestão de sua empresa. Portanto, não tenha medo, arrisque-se, mas arrisque-se do jeito certo e com os instrumentos certos.

Share

Somos uma empresa de desenvolvimento de software que teve o seu ponto de partida em 2013, abraçando o desafio de desenvolver um sistema flexível e adaptável. Hoje, com escritórios em Maceió e Ji-Paraná, nosso lema é a inovação e o que nos motiva é criar ferramentas gerenciais que impulsionem o negócio dos nossos clientes.

WhatsApp chat