fbpx

7 COISAS QUE NÃO PODEM FALTAR NA GESTÃO DE VAREJO DE SUA EMPRESA

Gerir uma empresa não é uma das missões mais simples. São tantos desafios, tantas situações que precisam ser desenroladas que parece já não ter fim. E o bom gerente/administrador que não der conta de tudo pode colocar toda a empresa em risco.

Parece apelativo, mas nós sabemos que não é. Quando o assunto é varejo, não dá para vacilar. Isso porque o mercado tem mudado a todo instante e a concorrência é acirrada. Mas nada que você já não saiba, não é mesmo?

O fato é que algumas práticas na gestão de varejo não podem ser negligenciadas, não podem ser deixadas de lado e não podem – de modo algum – ser feitas de qualquer jeito, de qualquer maneira.

Por mais comuns que sejam as práticas, elas podem ser o grande diferencial e referencial de sua empresa. E, por mais que todos já o façam – embora nem todos façam – é o que fará com que a sua empresa cresça de forma regular e satisfatória.

Mas, afinal, quais práticas não podem faltar na gestão de varejo?

É o que vamos ver a partir de agora. Preparado?

7 COISAS QUE NÃO PODEM FALTAR EM SUA GESTÃO DE VAREJO.

Você certamente já sabe que ter sucesso não é uma questão de sorte, não é mágica e muito menos fácil. Há várias medidas que, se bem tomadas, podem contribuir para o sucesso ou fracasso de um empreendimento.

No varejo, como já vimos, isso não é diferente. É por isso que listei para você estas 7 práticas que precisam ser levadas a sério de uma vez por todas para que as coisas comecem a fluir de modo mais saudável e natural.

Sempre gosto de enfatizar que nada é fórmula mágica. E realmente não é. Há mais uma infinidade de ações que contribuem – e muito – com o sucesso de uma empresa. Mas, de uma forma geral, busquei apresentar para você uma estrutura gradativa e básica que não pode ser ignorada.

Quer saber quais são elas e como elas podem auxiliá-lo? Então, continue lendo!

1. Uma cultura organizacional definida

Quando o assunto é cultura organizacional, tenho sido um tanto insistente. E não é para menos. A cultura de uma empresa e a forma como as pessoas colocam em prática dizem muito sobre ela.

E devo dizer: uma cultura bem definida fala por si só, já que é através disso que os valores, a missão e a visão de sua empresa são transmitidos tanto para seus funcionários, quanto para o seu público-alvo.

Se você não sabe o que é cultura organizacional e, caso saiba, não tem certeza de que ela tem sido bem transmitida, vale a pena conferir este artigo sobre gestão por resultados. Vai servir como base para você realinhar e reorganizar a sua empresa. Não deixe de conferir.

Se a cultura diz muito, o que ela tem dito de sua empresa? Qual mensagem tem sido transmitida para seu público-alvo?

Reflita e responda para si mesmo estas perguntas e, se possível, leve estas reflexões para uma reunião organizacional, de modo que os pontos menos claros e objetivos possam ser definidos e, juntos, possam estabelecer uma cultura organizacional que esteja de acordo com os valores do seu modelo de negócio.

Lembre-se: cultura é o que seus funcionários fazem quando você não está olhando. Se eles não sabem o que fazer e como fazer, é impossível obter ordem.

2. Planejamento estratégico

Tendo definido a cultura, estruturar um planejamento estratégico se torna uma tarefa muito simples. E não é exagero de minha parte. Sabe por quê?

Você, sem dúvidas, perceberá isso, mas, quando temos em mente os valores de uma organização, é mais fácil identificar os gargalos, as deficiências, as dificuldades para atingir o público e comercializar um produto.

E definir meios para superar isso será algo automático.

gestão de varejo

O planejamento estratégico na gestão de varejo é um meio eficaz para fazer com que a empresa cresça de forma ordenada e controlada. Isso porque a organização como um todo saberá as falhas que precisam ser atendidas e o meio para se fazer.

Além disso, com um bom planejamento estratégico, uma empresa pode alcançar metas, planos de crescimento e expansão da marca. Isso não é ótimo?

3. Metas bem estruturadas

Já tem um planejamento estratégico? Já identificou os problemas de sua empresa e tentou encontrar meios para resolvê-los? Então, é hora de definir metas.

Ter metas em uma empresa é fundamental e indispensável, afinal, são elas que orientarão a gestão, as ações, as estratégias e as medidas a serem tomadas.

Por exemplo: se você e toda a sua empresa sabem que devem alcançar determinado número de vendas neste semestre, e que o valor total vendido até agora tem estado abaixo do esperado, você poderá identificar com maior facilidade quais ações deve tomar, ou quais medidas precisam ser executadas para alcançar o resultado esperado.

Se sua empresa não tem isso bem definido, isto é, se as metas talvez até existam, mas não são repassadas para os seus influenciadores e, além disso, não são indicados os planos de ação a serem realizados, é ilusão pensar que as coisas darão certo.

4. Equipe qualificada

Ter um planejamento estratégico e definir metas é o suficiente? Definitivamente, não! Afinal, quem os colocará em prática?

Se a sua equipe não está bem orientada e capacitada, como você acha que ela irá agir? De forma desorientada e ineficaz. Isso parece um pouco óbvio, mas tem sido negligenciado por muitos empresários.

Qualificar sua equipe da melhor maneira possível não é gastar dinheiro. É, antes de tudo, um excelente investimento.

Mas, além disso, o bom gestor precisa se certificar de que as boas ações de sua equipe estão se comunicando, isto é, se há comunicação entre os setores. Isso é imprescindível. Se a comunicação interna de sua empresa vai mal, dificilmente sua equipe está bem orientada.

5. Conhecer seu público-alvo

O seu plano de ação precisa ser bem direcionado. E direcionado para quem? Para o seu público-alvo, óbvio. Mas, como você fará isso se não sabe bem qual é o seu público-alvo? Realmente não tem como.

alvo

O ideal é que a gestão de varejo esteja cada dia mais personalizada e direcionada. Isso ajuda a economizar e a garantir o sucesso das boas práticas.

Afinal, às vezes, não são nem as suas práticas que são ruins. Geralmente, você só não está sabendo direcioná-las para quem realmente lhe interessa.

Até porque você pode ter as melhores estratégias de vendas, ter as melhores metas e utilizar o marketing da melhor forma possível, mas não adianta querer vender bolo de quinze anos para noivas, não é mesmo?

Portanto:

    • saiba quem é o seu cliente ideal;
    • como ele se comporta;
    • o que ele compra;
    • como compra;
    • quanto compra;
    • quais as suas preferências;
    • o que o desagrada.

Tudo isso será muito útil e orientará a sua gestão de modo que ela se torne mais eficiente, econômica e menos desgastante. Afinal, os esforços para vender para quem precisa e quer comprar, geralmente, são menores, não é mesmo?

É um erro fatal não conhecer o seu público-alvo e como ele se comporta. Se esta é a realidade de sua empresa, sente-se com sua equipe e comece a traçar o perfil de seu consumidor. Saiba tudo sobre ele e, então, você terá mais segurança na hora de agir.

6. Controle administrativo

O controle administrativo geralmente é motivo de grande preocupação para qualquer empresário varejista. E não é para menos. São tantas demandas e exigências diárias, são tantas coisas para dar baixa, registrar, atualizar, cadastrar que parece que o dia é pequeno.

E o mais grave disso tudo é que, se a coisa não for bem-feita, é arriscado afetar todo o resultado final e isso, geralmente, atinge diretamente o lucro de sua empresa. Portanto, não deixe de ter um bom:

Controle de estoque

O controle de estoque ajuda a conhecer demandas, a evitar desperdícios, que dão muito prejuízo, e faltas, que afetam as vendas e que também dão muitos prejuízos.

Com um bom controle de estoque, você consegue ter noção do fluxo de mercadoria (quanto entra, quanto sai) e estruturar uma boa gestão de compras.

Controle de vendas

O controle de vendas está ligado também ao controle de estoque. Com esta prática, você consegue aumentar as oportunidades de vendas, já que compreenderá melhor as exigências do seu consumidor.

Facilitar as tomadas de decisões, já que terá disponíveis informações suficientes e necessárias para saber como e quando agir. Além disso, conseguirá estruturar um atendimento personalizado, visto que o perfil do seu consumidor já não é mais um segredo para você, o que lhe possibilitará dar prazos ou descontos maiores, se for o caso.

Controle financeiro

Se você tem um bom controle de caixa, dificilmente você terá dores de cabeça no final do mês.

Com esta prática, você consegue negociar melhor com seus clientes, seus fornecedores, administrar suas dívidas, fazer projeções mensais, semestrais e anuais, além de conciliar seus investimentos com a realidade financeira da empresa.

7. Sistema de gestão empresarial

Por último, e não menos importante, uma gestão de varejo que se preze não pode deixar de contar com o auxílio de um bom sistema de gestão empresarial.

Isso porque esta ferramenta contribui diretamente com todas as etapas que mencionei anteriormente.

gestão de varejo

De forma muito prática, rápida e segura, um bom sistema de gestão empresarial dá suporte para sua empresa crescer de forma ordenada sem que isso seja para você motivo de preocupação.

Há inúmeras vantagens em se ter um bom sistema de gestão empresarial. Por exemplo:

    • reduz custos;
    • diminui erros operacionais;
    • aumenta a produtividade da empresa como um todo;
    • aumenta a segurança das informações;
    • aumenta a mobilidade da empresa;
    • melhora o atendimento e o relacionamento com o cliente;
    • automatiza todos os processos.

Não sei se você tem noção de quão importante e quão benéfico isto é para sua empresa, mas, caso não tenha, convido-o a conhecer as funcionalidades e vantagens de um bom sistema de gestão empresarial.

Apesar do custo de implantação – que é geralmente uma das queixas –, o retorno financeiro que o sistema proporciona é muito significativo e satisfatório. Mas, para que você não seja trapaceado neste assunto, é importante saber como escolher um sistema de gestão para a sua empresa.

Isso será determinante no sucesso, na adaptação e no bom desempenho do resultado final.

Com o intenso fluxo de informação na gestão de varejo, dispor de uma ferramenta eficiente fará toda a diferença e irá ajudá-lo a trilhar o caminho do sucesso. Não tenha dúvidas disso.

Share

Somos uma empresa de desenvolvimento de software que teve o seu ponto de partida em 2013, abraçando o desafio de desenvolver um sistema flexível e adaptável. Hoje, com escritórios em Maceió e Ji-Paraná, nosso lema é a inovação e o que nos motiva é criar ferramentas gerenciais que impulsionem o negócio dos nossos clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat