fbpx

MARKETING DE VAREJO: ISSO É MESMO PARA MINHA EMPRESA?

Algum dia você já se perguntou se vale a pena investir em marketing no varejo? Já passou pela sua cabeça que “isso não é para sua empresa”?

Qual é a sua justificativa para não explorar o marketing no seu negócio? Aliás, o que você tem feito para mostrar a sua empresa?

Depois dessa chuva de perguntas, acredito que muitas coisas passaram pela sua cabeça. E é esse o intuito deste texto, trazer à tona este assunto tão importante e iluminar as questões que possam surgir.

O marketing no varejo deve ser algo mais estratégico, algo estruturado, arquitetado, planejado, pois ele consiste em um conjunto de ações que vai desde a publicidade até o processo de pós-venda.

A empresa que não está segura da sua gestão e não tem um bom controle administrativo, dificilmente conseguirá sustentar o seu marketing.

Lembre-se, o marketing é uma arma poderosa, mas ela não é suficiente para vencer uma guerra. Por maior que seja sua influência no sucesso de uma empresa, o marketing atua como uma forma de potencializar e promover os bons feitos da empresa.

Consegue perceber o rumo que estamos levando essa conversa? Se não, fique tranquilo que as coisas ficarão mais claras. Continue lendo.

PARA INÍCIO DE CONVERSA, O QUE É MARKETING DE VAREJO?

Segundo a Outbound, referência de marketing de conteúdo no Brasil, o marketing de varejo é:

De forma simples, podemos dizer que é uma gama de atividades que são feitas por varejistas para:

  • Vender mais;
  • Promover os produtos da sua loja;
  • Entender os clientes;
  • E tomar decisões antes dos concorrentes.

A outbound continua: “O principal objetivo do marketing de varejo é melhorar cada um desses processos e entender as tendências do mercado e de consumo. Para que tudo isso seja vantajoso, é necessário ser rápido e se antecipar em relação à concorrência. ”

A vantagem do marketing no varejo é que ele acontece no “aqui e agora”. Ele atua de forma sensitiva nos seus clientes, por exemplo:

    • A forma como a vitrine é organizada, pode atrair clientes.
    • As músicas selecionadas podem contribuir diretamente com a permanência ou não de clientes em sua loja.
    • A organização de sua loja e a forma como os produtos são estruturados, têm grande influência na satisfação e comodidade de seus clientes.

Dentre tantas outras possibilidades…. Percebe como essas coisas influenciam? Como elas são determinantes?

O marketing de varejo acontece e deve acontecer, não somente de forma externa, mas principalmente na estrutura interna da empresa.

Tendo isto muito bem definido, você consegue perceber a gama de consequências que o marketing de varejo trás?

Junto a estas consequências, consegue perceber a grande responsabilidade e profissionalismo que uma empresa deve ter para “dar conta do recado”?

Não? Sim? Mais ou menos? Pois então eu vou esclarecer isso melhor para você. Mas antes disso, quero lhe mostrar como isto pode ser explorado em sua empresa. Vamos lá?

O QUE DEVE SER OBSERVADO NO MARKETING DE VAREJO?

marketing

Produto

O tipo do seu produto influenciará nas técnicas a serem utilizadas no marketing de varejo. Seu produto precisa ser bem visto e bem explorado. É importante que seu cliente tenha contato com ele para que este contato lhe instigue a vontade.

Segundo o blog QuantoSobra: para o marketing de varejo, o produto influencia de várias maneiras. A exposição do produto na loja, a quantidade do mesmo (limitação/princípio da escassez) etc. 

O produto precisa alcançar seu público alvo, suprir suas necessidades e corresponder as suas expectativas.

Ambiente

O ambiente deve sempre proporcionar bem-estar e conforto, uma empresa deve sempre tomar cuidado para não exagerar. É muito comum ver lojas que exploram a audição, mas torna o ambiente desagradável por causa da altura do som, por exemplo.

De acordo com Simon Harrop, CEO da Brand Sense, “um cheiro positivo tem um maior impacto emocional sobre o nosso humor do que o som”, então, para não correr o risco de desagradar mais que agradar, invista em algo que alcance o maior número de pessoas.

Outra característica importante para o ambiente é a organização.

Uma pesquisa realizada pelo POPAI (Point of Purchase Advertising Institute – associação global dedicada ao desenvolvimento da atividade de marketing de varejo no ponto de venda) comprovou que cerca de 70% das decisões de compra acontecem dentro do ponto de venda.

O ambiente influencia não somente na hora da compra, mas no retorno do cliente. Um cliente não voltará para sua empresa se a sua experiência de compra tiver sido desagradável.

Preço

A precificação no varejo é extremamente importante e delicada. Há todo um conjunto de variáveis que precisam ser observadas neste processo.

O preço deve ser capaz de atender a realidade do consumidor e suprir os gastos para sua obtenção de forma a garantir lucro. No marketing de varejo, estratégias como: produtos âncoras ajudam a equilibrar esta necessidade de sustento da precificação.

Obs: Produtos âncoras são produtos que atrairão consumidores por possuir um preço abaixo do esperado a fim de levar o consumidor para adquirir outros produtos.

OS TIPOS DE MARKETING PARA VAREJO

Há dois tipos determinantes de marketing para varejo que, se bem explorados podem contribuir para o crescimento de vendas e consequente sucesso da empresa.

Mas calma, vamos explorar estes conceitos.

1. Marketing sensorial

O marketing sensorial se apropria dos cinco sentidos para promover uma marca ou produto. Embora as técnicas de marketing mais tradicionais tenham sido menos utilizadas, ainda há quem aposte, e bem apostado por sinal, no marketing sensorial.

De acordo com a autora Regina Blessa do livro Merchandising no Ponto de Venda, os sentidos são percebidos da seguinte forma:

marketing no varejo

Lojas, comércios, empresas, geralmente conseguem potencializar suas vendas quando fazem uso desta prática. Por exemplo:

Em caso de lojas, a organização das vitrines, as combinações que são feitas, a forma como os produtos são expostos, as cores utilizadas, o cuidado para não transmitir uma imagem poluída, carregada, desorganizada.

Assim como a organização interior da loja. Nada pior que um ambiente desorganizado, sem sequência, que não transmita conforto para o cliente, que dê sensação de angústia.

Enfim, prestar atenção na forma como a imagem da sua loja e da sua marca será vista pelo seu cliente faz toda diferença.

Em casos de lojas de alimentação: bolo, comidas, doces, enfim. Uma ótima sugestão é a degustação. Investir em meios para que o cliente possa sentir o cheiro e gosto do produto é um fator quase que determinante na decisão de compra.

A experiência do cliente na loja conta muito. O contato com o produto e a possibilidade de antecipar seus benefícios jamais será substituído pela tecnologia.

Imagine só você, com fome, sem intenção de comprar algo e, ao passar na frente de uma loja de bolos, receba uma amostra grátis. O sabor, o cheiro, a beleza, tudo isso te deixa excitado e querendo mais. É ou não é bem provável que você compre o bolo?

2. Marketing promocional

O marketing promocional, segue uma pegada diferente, mas é tão importante quando o sensorial. Ficou interessado? Vamos lá!

A AMPRO, define o marketing promocional como “A atividade de comunicação onde se incluem todas as ações, campanhas e eventos que proporcionem experiência de marca e interação para, de forma estratégica, se atingir resultados e soluções de comunicação para marcas produtos ou serviços”

O marketing promocional, embora seja mais abrangente, está correlacionado com o marketing sensorial já que, como visto, ele é responsável por proporcionar experiência e interação de marca.

E como isso é feito?

Através de brindes, os serviços de entregas, as degustações e claro, as promoções com o objetivo de promover a interação da empresa/marca com o cliente. Esta interação é primordial para a fidelização de clientes e desejo pela marca.

Diferente do marketing midiático, o marketing promocional, muito presente no varejo, acontece dentro do estabelecimento. Os instrumentos são os produtos, o ambiente e os funcionários.

Este é o conjunto perfeito que faz o marketing acontecer de forma eficiente. Se um desses aspectos do conjunto mencionado deixa a desejar, toda a estrutura é prejudicada.

Por isso não se pensa de forma isolada. Ou o marketing opera na empresa como um todo, ou ele não funciona.

Invista nas sensações dos seus clientes. Duas opções extremamente relevantes e que faz toda diferença é:

É essa a ideia. As cores, o cheiro, a beleza, o toque, o gosto, quanto mais você estimular o sentido dos seus clientes, mais facilmente você o encantará e o fará comprar o seu produto.

    • O brinde: que agrada o cliente e lhe dá sensação de cuidado e zelo;
    • o bom atendimento: que faz com que o cliente se sinta importante, exclusivo e potencializa a possibilidade de compra e fidelização.

NEM SÓ DE MARKETING VIVE UMA EMPRESA

Como mencionei no início desse artigo, minha intenção era demonstrar a importância do marketing no varejo, mas também explorar os meios para sustentar este marketing.

Se uma empresa que investe potencialmente em formas para encantar o cliente e promover sua empresa, mas não tem estrutura para sustentar essa potência, dificilmente conseguirá manter a “boa imagem”.

Talvez você esteja se perguntando do que exatamente eu estou falando, pois bem, o crescimento empresarial acarreta muitas demandas, por exemplo:

    • Estoque
    • Controle de clientes

O que fazer?

Temos insistido e tentado mostrar para os gestores que, não dá mais para garantir uma boa gestão sem um software eficienteO uso da tecnologia no varejo não é um gasto opcional, é um investimento necessário.

Muitos esquecem que, o software também influencia no encantamento do cliente, no planejamento estratégico e claro, no bom atendimento.

Dá para se virar sem um software? Sim, com certeza, desde que suas demandas administrativas sejam poucas e sua gama de clientes limitada.

A administração empresarial precisa ser precisa e sem falhas. Tudo que é apresentado ao público precisa ser bem estruturado, do contrário, tem grandes chances de desmoronar.

Os bons softwares ajudam a manter o bom relacionamento com o cliente, integram informações, potencializam as tomadas de decisão e as tornam precisas e eficientes.

Diminuem erros e contribuem para o melhor desempenho dos funcionários.

Controlar o caixa, o estoque, fazer pedidos, analisar os produtos mais vendidos, projetar custos, controlar vendas e dívidas e alinhar todas essas demandas com o atendimento ao cliente e as melhores estratégias para alcança-lo, parece tarefa para mil homens, não é mesmo?

Mas você já ouviu falar no exército de um homem só? Pois bem, não precisa ser só um homem, mas o software de gestão te ajuda a dar passos maiores que o tamanho das pernas. Isso é interessante para você? Acredito que sim.

Espero que você tenha gostado desse artigo e ele lhe tenha sido útil. Compartilhe conosco como você tem investido em marketing na sua empresa, se os resultados estão sendo satisfatórios ou não.

Não deixe de avaliar a estrutura sólida que sua empresa dispõe para sustentar estes investimentos, afinal, é isso que faz toda diferença no final das contas, não é mesmo?

Share

Somos uma empresa de desenvolvimento de software que teve o seu ponto de partida em 2013, abraçando o desafio de desenvolver um sistema flexível e adaptável. Hoje, com escritórios em Maceió e Ji-Paraná, nosso lema é a inovação e o que nos motiva é criar ferramentas gerenciais que impulsionem o negócio dos nossos clientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat