fbpx

TENHA O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COMO ARMA PARA O SEU NEGÓCIO

As estratégias de guerra são sempre muito bem cautelosas e indispensáveis para qualquer soldado. Eles geralmente seguem a risca com a esperança de vencer a guerra.

Saiba como as estratégias de guerra podem te auxiliar a estruturar um planejamento estratégico eficiente, afinal, o mundo empreendedor também é um campo de batalha, não é mesmo? Então continue lendo!

A palavra estratégia é derivada da palavra estratego que, por sua vez, tem uma conotação militar.

Ter e elaborar uma estratégia é uma característica que difere o homem tanto dos animais quanto dos outros seres humanos. Ou seja, o deixa um passo a frente.

Afinal, através de uma boa estratégia você é capaz de identificar os meios disponíveis para se alcançar determinada meta sendo esta meta também delimitada pela estratégia.

As estratégias deixaram de ser uma sacada militar e passaram a ser aplicadas também em jogos e organizações que visam o sucesso, tal qual é a sua empresa, não é mesmo?

É muito provável que você tenha se lembrado do clássico livro de Sun Tzu: A arte da guerra. Este é um grande livro que ficou famoso por apresentar as mais antigas estratégias militares que estão sendo usadas até hoje por empresários.

Sobre o planejamento estratégico, Chiavenato, referência no mundo da gestão diz:

 

As constantes lutas e batalhas ao longo dos séculos fizeram com que os militares começassem a pensar antes de agir. A condução das guerras passou a ser planejada com antecipação”.

E acreditem, tem dado certo. A lenda diz que este tratado militar foi a chave de sucesso de Napoleão Bonaparte.  Apresentarei a você, dentre os 13 capítulos, os conselhos que considerei mais relevantes para sua empresa. Você não pode ficar de fora.

Antes de prosseguir com o assunto, gostaria de propor-lhe algumas reflexões a respeito de sua própria empresa. Não se preocupe. Não será tão difícil, afinal, é a sua empresa. Não é mesmo?

Preparado para algumas indagações? Então vamos lá!

prestando atenção

1. Considerando que o mercado está cada vez mais competitivo, você está preparado para o que vier?

Isto é: Crise, concorrência, inadimplência.

2. Caso você se depare com um desiquilíbrio em seu capital de giro, quais medidas você tomaria?

3. Se a sua empresa está perdendo clientes ou está estagnada, como você agirá?

4. Se a meta que você estabeleceu para sua empresa não for atingida, o que você fará?

5. Se em uma situação imprevista você perde os meios que tinha programado para fazer sua empresa crescer, qual método utilizará para reverter esta situação?

Se você não conseguiu responder estas perguntas com facilidade, significa que sua empresa não possui um planejamento estratégico e isto poderá trazer para você sérios riscos.

Mas afinal, você sabe o que é planejamento estratégico?

O QUE É PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO?

Planejamento estratégico consiste em conhecer a fio a própria empresa:

    • suas potencialidades;
    • fraquezas;
    • vantagens e desvantagens no mundo dos negócios.

É ter visão do futuro a fim de estar preparado para enfrenta-lo.

Além disso é saber identificar as ameaças e as oportunidades para que, tenha-se sempre um plano de ação, ou seja, para que as tomadas de decisões sejam rápidas e eficientes.

Um planejamento estratégico oferece a empresa uma visão de futuro além de indicar a direção certa a se seguir, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

É fato que isto nem sempre foi a preocupação das empresas. O decorrer dos séculos fez com que a necessidade de planejar se tornasse uma “regra do jogo”.

Além disso, este processo de modificação trouxe consigo algumas exigências no campo empresarial, por exemplo:

Complexidade nas relações econômicas

Esta complexidade se dá pelo crescimento de empresas, que cria a possibilidade de controle de preços e maior poder de influência no mercado.

Crises

A crise se dá não somente pelo cenário econômico do país em que uma empresa está inserida, mas também pelo aumento da concorrência.

Um empresário precisa estar em constante vigilância, melhorando gradativamente sua oferta ao mercado para que não seja passado para trás.

Exigência do consumidor

Há uma maior seletividade por produtos e preços, as exigências de qualidade e variação destes produtos também aumentaram.

O consumidor passou a ser amparado por leis e este conjunto de mudanças faz com que a empresa se dedique a não somente vender, mas principalmente a estar em parceria com seu cliente.

Além do que foi mencionado, você deve ter percebido e se deparado com uma qualificação muito grande das empresas. Tanto na parte de seus funcionários, quanto no processo de produção.

E claro, com todos esses avanços, é normal que as exigências sejam cada vez maiores, o mercado fique ainda mais competitivo e, consequentemente, ter um planejamento estratégico seja um requisito básico para manter uma empresa progredindo.Concorda?

Portanto, o planejamento estratégico deixou de ser uma necessidade militar e passou a ser uma necessidade também organizacional.

Você como empresário precisa se atentar às exigências de seus clientes, aos ataques de seus concorrentes e às necessidades de sua empresa.

Sobre isso, Chiavenato diz:

 

Hoje, ser competitivo passa a ser uma questão metodológica. As cartas estão na mesa. Só há uma coisa definida no contexto de negócios: mudanças.

Em ambientes incertos, como no ambiente de negócios, a organização deve procurar alta performance por meio da renovação estratégica. ”

O QUE O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EXIGE?

No livro Planejamento Estratégico de Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira é retratado as etapas da implantação de um planejamento estratégico e quais são seus objetivos, sendo eles:

a) conhecer seus pontos fortes e como melhor utilizá-los.

b) conhecer e eliminar seus pontos fracos.

c) conhecer e usufruir das oportunidades externas.

d) conhecer e evitar as ameaças externas.

e) buscar um efetivo plano de trabalho.

 

Mais que planejar e se precaver, é imprescindível que você saiba como fazer que toda sua equipe trabalhe com os mesmos objetivos. Empresas que conseguem alinhar os objetivos dos funcionários com seus próprios objetivos, terá maiores chances de progredir e prosperar.

Para que você saiba como obter este alinhamento, separei um artigo especialmente para você. Vale a pena conferir.

A fim de que você saiba se o seu planejamento estratégico é adequado, pegue um papel e uma caneta e responda as seguintes questões:

    • Onde queremos chegar?
    • O que fazer para chegar onde queremos?
    • Como fazer para alcançar o que queremos?
    • Quando devemos agir?
    • Quanto precisaremos para alcançar o que já foi estabelecido?
    • Para quem estamos fazendo, ou seja, quem são os nossos alvos?
    • Por que fazemos o que fazemos?
    • Onde estamos?

E aí, como foi a experiência? Conseguiu responder a todas as perguntas?

Espero que sim. Mas caso não tenha conseguido, não se desespere. Estou aqui para te ajudar.

Conforme o combinado, listarei 3 estratégias mencionadas e utilizadas por Sun Tzun na guerra. Aposto que isto te ajudará. Confere:

1. O general que perde a batalha faz apenas poucos cálculos de antemão. Assim, muitos cálculos levam à vitória e poucos cálculos, à derrota.

planejamento estratégico

Perceba que, assim como é de extrema importância que na guerra os passos a serem dados sejam devidamente “calculados” dentro de sua empresa não pode ser diferente. Até mesmo para que o estabelecimento de metas seja possível.

Isto porque, uma meta não é fruto de um sonho, mas sim de uma análise precisa de uma empresa, portanto, para um bom planejamento estratégico:

    • Levante dados;
    • Faça previsões realistas acerca de sua empresa;
    • Analise suas informações concretas, tais qual: Caixa, capital, estoque, ciclo financeiro, estratégias utilizadas e planejamentos estabelecidos.

Entenda que, Sun Tzun não estava sendo severo ao afirmar que poucos cálculos, ou seja, estratégias mal organizadas, levam à derrota e, ao contrário disso, a vitória é certa.

Por isso, antes de partir para batalha, antes de estabelecer qualquer estratégia, observe bem a situação interna e externa de sua empresa, seja minucioso e específico, isto te ajudará a criar estratégias consistentes e realistas.

2. Por consequência, está dito: Se conhecer o inimigo e a si mesmo, não temas o resultado de cem batalhas. Se conhecer a si mesmo, mas não o inimigo, para cada vitória também sofrerás uma derrota. Se não conhecer a si mesmo nem o inimigo, sucumbirás todas as batalhas.

planejamento estratégico

Eu poderia resumir todas as informações valiosas nesta única sentença que Sun Tzun elaborou.

Conhecer a sua empresa, mas não a concorrência, atrai derrotas, não conhecer a concorrência tão pouco a sua própria empresa impossibilita qualquer vitória.

No entanto, o empresário que conhece não somente seus pontos fortes e fracos, as armas que possui para esta guerra, mas também as potencias de seus “inimigos”, assim como suas possíveis estratégias, não deve temer o resultado das batalhas, ou seja, a vitória é certa.

Portanto, analise não somente o ambiente interno, ou seja: Funcionário, situação financeira, clientes, missão, valor, metas, inadimplência, pontos fortes e fracos, como também o ambiente externo, ou seja, seus concorrentes.

Para isto, determine quem são eles, o que eles possuem em vantagem em relação a você, quais são suas fraquezas e quais são seus pontos fortes, mas acima de tudo, tente identificar suas estratégias, para que você consiga superá-los de alguma forma.

ATENÇÃO: Atente-se em relação aos preços. É importante que você tenha preços justos, mas que não os deixe abaixo do que deve ser.

3. Rapidez é a essência da guerra

Agir com rapidez não significa agir de forma inconsequente. Para que você consiga tomar decisões de forma rápida é essencial que antes de tudo, tome decisões certas e seguras.

É por isso que, antes de agir, você precisa estar bem preparado e principalmente bem equipado.

Assim como um guerreiro não parte para batalha sem antes fazer um mapeamento a fim de saber em qual terreno está entrando, também não ousa invadir este mesmo terreno se suas armas não são suficientes.

Nunca subestime seu inimigo. Se sua empresa não está capacitada para atacar om rapidez e segurança é mais aconselhável que se recuem, mas não da para sobreviver só na defensiva, não é mesmo?

Recuar não é o mesmo que se esconder, mas antes de tudo, se reorganizar e se preparar para um ataque.

Eu não entendo de guerras, mas um bom soldado deve saber qual melhor arma para atacar.

Em contrapartida, eu entendo de gestão empresarial e sei que para agir de maneira rápida e eficiente e conseguir manter um bom planejamento estratégico a melhor arma é um sistema de gestão empresarial.

Assim como existe armas boas e ruins, ou seja, aquelas que acompanhada por uma boa estratégia de guerra e bons soldados, são indispensáveis para vitória, existem armas que, mesmo com boas estratégias e bons soldados, deixam um exército na mão.

O mesmo é válido para sistemas de gestão empresarial. Nem todos são eficientes, nem todos são qualificados para sua empresa, por isso, oferecemos um sistema flexível e atualizado capaz de se adequar as necessidades e estratégias de sua empresa.

Share

Somos uma empresa de desenvolvimento de software que teve o seu ponto de partida em 2013, abraçando o desafio de desenvolver um sistema flexível e adaptável. Hoje, com escritórios em Maceió e Ji-Paraná, nosso lema é a inovação e o que nos motiva é criar ferramentas gerenciais que impulsionem o negócio dos nossos clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat